terça-feira, janeiro 04, 2011

Entrevistando algoritmos - parte 1

E o convidado desta noite é...o Método de Newton!

Bruno: Conte-nos um pouco sobre a sua infância.

Método de Newton: Nasci há mais de 300 anos em Cambridge, fruto de uma das loucuras de meu Pai. Ele era superprotetor, queria me guardar apenas para uso próprio. Levei tempo até conseguir conquistar meu espaço com o grande público.

B: Percebo que o senhor fala do seu pai no singular. Não considera Raphson como seu pai também?

MN: Veja, eu não falo em "pai", prefiro "Pai". Conheci meu criador e sei que ele nasceu em 25/12. Creio que isso me dá o direito de chamá-lo Pai, não?

B: O senhor, digo, o Senhor é quem sabe. São portanto falsos os rumores de que sua origem seria fruto de um tempo de grande proximidade e companheirismo entre Newton e Raphson?

MN: Esse senhor Raphson é um aproveitador. Quis se beneficiar da glória de meu Pai mas nunca conseguiu de fato vincular seu nome ao meu. Afinal, quem sabe pronunciar Raphson? Não é uma boa nomenclatura para algo tão útil quanto eu.

B: O senhor é a favor de que casais gays adotem crianças?

MN:Não (balançando a cabeça, visivelmente contrariado)

B: Vamos falar de algo mais leve. O senhor tem algum hobby?

MN: Gosto muito de futebol, como todo bom inglês. Entretanto, não tenho acompanhado muitas
partidas inteiras, vejo apenas o começo dos jogos.

B: Por que, muitas tarefas nos últimos tempos?

MN: Não, é apenas uma opção minha. Para mim, um chute inicial bem executado é a diferença entre o sucesso e o fracasso.

B: E por outro lado, do que o senhor menos gosta?

MN: De pessoas que emagrecem e engordam novamente.

B: Alguma razão para essa implicância?

MN: Essas pessoas têm curvatura variável. Quando estou diante disso sempre há risco de
divergências. Isso acaba diminuindo minha própria robustez, é realmente um transtorno.

B: Senhoras e Senhores, infelizmente nosso tempo acabou e nem pudemos alcançar a raiz dos problemas. Acompanhem, na proxima semana, nosso segundo convidado: Gram-Schmidt!

5 comentários:

Sebastiandres disse...

Jajajajaja, muito bom Bruno.

Tiago disse...

velho, q doença hahahahahahaha

Anônimo disse...

Fenomenal. Mal posso esperar até entrevistarem o Runge-Kutta!

milouse disse...

jah passaram duas semanas

Débora Maria disse...

A Poli não forma, deixa sequelas! rsrsrsr

Melhor parte: "O senhor é a favor de que casais gays adotem crianças?" Meio Luciana Gimenez essa pergunta do nada na entrevista tentando polemizar! rsrsrsrsrs

Tenho duas sugestões de entrevistados para vc depois: Verlet e Nose-Hoover

E agora perdendo o amigo mas não perdendo a piada... Vc anda com tempo, hein? Quer vender?