quarta-feira, janeiro 06, 2010

A cidade ideal

Muito se especula sobre qual o melhor lugar para se viver. Do glamour (aka viadagem) de Paris ao agito (aka insanidade) de Tóquio, todas as cidades, das grandes às pequenas, têm seus encantos.

Eu tenho minha preferência: a cidade ideal se chama São Paulo de Janeiro.

Apesar de paulistano, eu a conheci plenamente apenas em 2008. Até então eu imaginava que havia algum decreto que proibia as pessoas de boa índole de realizar em janeiro qualquer atividade mais estressante do que jogar videogame por dúzias de horas seguidas. Naquele ano eu tive que ir para a aula desde o dia 7 de janeiro.

Para minha grande surpresa isso não foi um martírio. Descobri que São Paulo de Janeiro era grande como boa metrópole mas não saturada por milhões de habitantes em excesso, sendo o lugar com melhor balanço entre atividades interessantes e circulação fluida. Ruas tranquilas, metrô confortável, pessoas felizes. Um Éden.

Chegar em São Paulo de Janeiro é um pouco complicado. Como paraíso dos nerds, seu localização só pode ser perfeitamente especificada de forma quadridimensional: latitude 23° 32′ 52″ S, longitude 46° 38′ 9″, 792m acima do nível do mar, 1º de janeiro até o início do carnaval.

Na verdade essa é apenas parte da descrição. Uma outra característica que a faz especial é a sua vocação turística, afinal é uma das poucas cidades do mundo que fica melhor nos feriados prolongados e dias festivos. Porém, como se fosse feita de açúcar, ela desaparece ao menor sinal de chuva...

3 comentários:

Axel Pliopas disse...

Cara, desculpe ser estraga prazeres, ou saudosista, ou pessimista...

Mas você perdeu a melhor São Paulo de Janeiro... A São Paulo de Janeiro de alguns anos atrás... Em comparação com hoje, aquilo sim que era uma metrópole deserta, inteiramente à disposição... Hoje eu estranho, é muito sensível a quantidade absurda de gente que AINDA há por aí mesmo com tantos paulistanos viajando....

Enfim... o que implica: aproveite sempre São Paulo de janeiro ao máximo possível, pois a cada ano que passa menos São Paulo de Janeiro ela é...

Ju disse...

O grande problema de São Paulo de Janeiro é que ela deixa de ser "da garoa" e cada vez mais é "dos tornados, da falta de luz, das enxentes". Mas gosto do seu jeito (romântico) de pensar em açucar embora, pros lados de cá, tem sido mesmo Sal de Fruta!!!

Beijo,
Irmãzinha (que ontem curtiu cineminha sussa às 13:30 no Shop Santa Cruz mas hj teve que acordar do sonho e VOLVER à labuta)

Bruno disse...

Muito bom o post.
Abraços.
Barbosa