terça-feira, novembro 14, 2006

"O que levamos desta vida inútil
Tanto vale se é
A glória, a fama, o amor, a ciência, a vida,
Como se fosse apenas
A memória de um jogo bem jogado
E uma partida ganha
A um jogador melhor. " (Ricardo Reis)

Provavelmente a grande graça do esporte e que motiva tantos bilhões de pessoas a interromperem suas atividades para ver uma bolinha indo de um lado para o outro (sob diversas versões, batendo nela com os pés, com as mãos, com raquetes, tentando acertar alvos no fundo ou no meio do campo, individualmente ou numa equipe, etc.) é a eterna possibilidade de recomeço. Sempre existe a próxima rodada, o próximo turno, o campeonato seguinte. É a esperança que renasce a cada semana sem grandes esforços.

É essa esperança renovada que nos permite acordar numa segunda-feira fria e pensar, "tudo bem, estou 6 pontos atrás do XV de Piracicaba, faltam 3 rodadas. Tudo vai dar certo e nós vamos subir para a série B3. Mas se não der, ano que vem tentamos de novo".

Com esse espírito, fizemos um coletivo na última segunda. Eu como goleiro da equipe 5, tendo como adversários os poderosos da equipe 1. Sim, um treino um tanto quanto desequilibrado, o melhor time contra o pior. E, num desses milagres que só o esporte proporciona, nós vencemos.

Há que se dizer que eles estavam usando um tipo suicida de defesa, algo irreal. É a velha máxima popular sobre treino e jogo, sem dúvida. Mas eu acho que o nosso sucesso veio dos clichês. Senão vejamos:

Nós estavamos de colete azul e eles de vermelho. Eles são mais altos, mais fortes e falam russo! (Sério, tem dois caras no time deles que fizeram estágio em São Petesburgo). O meu time é composto de gordinhos, nerds, tortos, caras de óculos (estou de fato falando do time inteiro, não só de mim). Jogadores desacreditados pelo técnico salvaram suas imagens, goleiro defendeu um pênalti, tudo de acordo com o script.

Foi uma vitória hollywoddiana, admito. Mas foi tão bom...

Um comentário:

Ju disse...

Deus devia estar dando um tempo nos dados e deixou São Marcos jogando um pouquinho!!! Ou isso ou uma virada braba de destino.... seja lá como for, depois da tempestada costuma vir a ambulância!!! He he he he